domingo, 14 de dezembro de 2008

Apresentação do Trabalho

Introdução

Nossa proposta é estudar a maneira como as cidades lidam com o fenômeno do crestimento acelerado e os problemas dele advindos. O projeto tem como foco a questão do saneamento básico e os riscos à saúde pública relacionados às suas deficiências. Foi escolhida como objeto de pesquisa a cidade de Belo Horizonte entre as décadas de [19]40 e [19]80. Temos em vista ressaltar a importância do planejamento urbano para evitar situações dessa natureza. Acreditamos, deste modo, compreender melhor as dificuldades que a cidade enfrenta até hoje nessa área, assim como boa parte das comunidades brasileiras e do mundo.
Objetivo Geral do Trabalho
Saneamento básico é parte essencial da infra-estrutura urbana. A qualidade dos serviços de abastecimento, distribuição e esgotamento sanitário têm impactos diretos na economia, na saúde e no bem-estar da população. A falta de saneamento é causa de muitas doenças e mortes evitáveis. Para prevenir esse tipo de problema, é fundamental o planejamento urbano.Ao trabalhar esse tema, temos como objetivo que os alunos compreendam a importância dele para suas vidas e que desenvolvam a capacidade de raciocínio crítico.
Belo Horizonte, ao longo de sua história, enfrentou inúmeros problemas causados pela falta de saneamento. Com o crescimento acelerado que a cidade experimentou nas décadas de 50, 60 e 70, e sem planejamento adequado, a falta d'água tornou-se a maior preocupação dos seus habitantes. Nossa proposta é trabalhar o caso de Belo Horizonte nessas décadas, mas ela pode ser adaptada para outras cidades e outros momentos.Trabalhando o tema com os alunos, esperamos, através de aulas expositivas e atividades diversas, que eles:
1. entendam como a falta de saneamento afetou e afeta a vida dos cidadãos;
2. entendam a falta de saneamento básico como efeito do crescimento acelerado e da ausência ou deficiência de planejamento urbano;
3. questionem as razões de o planejamento urbano não ter sido eficaz para evitar problemas na área de saneamento em Belo Horizonte;
4. sejam capazes de levantar hipóteses sobre por que o problema em Belo Horizonte foi mais grave que em outras grandes cidades brasileiras;
5. consigam perceber as diferenças entre o discurso político e o discurso técnico, e o uso do discurso técnico para justificar ineficiências políticas.
Alunos
Amanda Franciele
Gustavo Amaral
Jane Darlen
Lidia Melo
Márcia Pires
Manuel Bueno
O trabalho é a avalição do curso de Prática de Ensino I, ministrado pela professora Regina Helena Alves, do curso de História da UFMG.